Conselho das entidades de arquitetura será pilar do UIA2020Rio

O Conselho de Instituições de Arquitetura e Urbanismo do UIA 2020 Rio (CIAU-2020) foi criado na manhã desta segunda-feira, 24 de agosto, em cerimônia realizada na sede do IAB-RJ.

Com a presença dos presidentes das entidades de arquitetura do Brasil. O presidente do IAB, Sérgio Magalhães, afirmou que o CIAU será um dos pilares da organização do Congresso Mundial dos Arquitetos de 2020. O Conselho, novidade na União Internacional de Arquitetos (UIA), vai subsidiar o IAB e a comissão organizadora como órgão consultivo e político no 27º Congresso Mundial da entidade.

“O conselho que se instala hoje terá papel fundamental na orientação, sobretudo nos rumos temáticos, científicos e políticos do UIA 2020 Rio. O IAB achou que deveria buscar o apoio das entidades nacionais de arquitetura e do Conselho Internacional de Arquitetos de Língua Portuguesa (CIALP) para ajudar o Instituto e a comissão organizadora na tarefa política de organização do congresso”, afirmou o presidente do IAB.

Sérgio explicou que o objetivo do IAB, ao apresentar a candidatura brasileira para sediar o Congresso da UIA, não era organizar o maior evento internacional de arquitetura, por importante que seja, mas aproveitar a oportunidade para buscar a requalificação da profissão e ajudar a construir um diálogo produtivo com a sociedade brasileira e, em consequencia, um espaço melhor para todos. Participaram do evento o presidente do IAB-DN, Sérgio Magalhães; o presidente do IAB-RJ, Pedro da Luz Moreira; o presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR), Haroldo Pinheiro; o presidente do CAU-RJ, Jerônimo de Moraes Neto; o presidente da Federação Nacional de Arquitetos e Urbanistas (FNA), Jeferson Salazar; a presidente da Associação Brasileira de Arquitetura Paisagística (ABAP), Letícia Hardt; a presidente da Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (AsBEA), Miriam Addor; o presidente da Federação Pan-Americana de Associações de Arquitetos (FPAA), João Suplicy Neto; e o presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA), Gogliardo Vieira Maragno.  

Pedro da Luz Moreira, do IAB-RJ, lembrou o importante caminho a ser trilhado nos próximos cinco anos, na série de eventos preparatórios previstos. "É fundamental a construção até 2020. A pretensão é que as ações de projeto e planejamento estejam, após o evento, mais incorporadas e reconhecidas pela sociedade como um valor de ampliação da democracia brasileira. À medida que tivermos projetos mais debatidos com a população, teremos uma sociedade mais inclusiva e seremos capazes de construir um país melhor."

À frente do CAU-BR, Haroldo Pinheiro disse que a missão dos arquitetos será transformadora. “Revolução, uma pequena e pacífica revolução: é o que precisamos realizar no ensino de arquitetura, na prática de arquitetura e na construção de nossas cidades”, destacou, para em seguida deixar a pergunta: “como poderemos abordar as questões da política profissional e da política urbana em benefício da sociedade?”

Haroldo lembrou ainda que o UIA 2020 Rio será comemorativo do centésimo ano de organização profissional da arquitetura no Brasil, fazendo referência à fundação do IAB.

Jerônimo de Moraes Neto, do CAU-RJ, acredita que o congresso contribuirá decisivamente para a consolidação da arquitetura. “O UIA 2020 é uma convergência, uma congregação das ideias de todas as entidades que representam a arquitetura. O nosso desafio, depois da fundação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), é justamente alterar o panorama da profissão. Temos que deixar a defensiva, sobretudo no que se refere aos planos e aos projetos”, disse, para em seguida completar. “É hora de a gente mostrar a importância do nosso trabalho para a sociedade, de mostrar que é muito melhor planejar com qualidade o espaço em que vivemos."

A presidente da ABAP, Letícia Hardt, destacou a união das entidades de arquitetura do país em torno da valorização da profissão. Ao fixar o broche símbolo da ABAP na lapela de Sérgio Magalhães, a arquiteta paisagística reafirmou o apoio irrestrito ao IAB e à realização do Congresso da UIA de 2020. “ Coloco o símbolo da nossa associação em cima do seu coração e reafirmo o apoio e a disposição da ABAP na concretização do congresso. O sucesso do evento será significativo para a arquitetura e o urbanismo do país.”

Miriam Addor, presidente da AsBEA, prometeu, também, num gesto simbólico, ao presidente nacional do IAB um broche da Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura. “Cada associação com seu foco, mas todas elas estão orientadas para um objetivo comum. Passaria meu broche para você, Sérgio Magalhães, para indicar formalmente o nosso apoio. Queria agradecer essa união e a toda a sua motivação de fazer o congresso aqui no Brasil”, disse ela.

À frente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura, Gogliardo Vieira Maragno destacou a importância de fazer prevalecer, na construção da UIA 2020 Rio, a boa arquitetura em todas as dimensões da profissão: “Normalmente, conseguimos lembrar a importância das boas práticas quando falamos sobre o ensino de arquitetura e urbanismo. É um falso dilema, no entanto, a separação entre o ensino e a prática. Interessar-se pela arquitetura é também se interessar pelo ensino."

Jeferson Salazar, da FNA, acredita que o congresso é uma grande oportunidade de se estabelecer uma nova cultura arquitetônica e de ensino. “Passados quatro anos do marco que parecia impossível, a fundação do CAU, agora temos cinco anos para cuidar do congresso”, disse o presidente, para em seguida reforçar importância da criação do CIAU. “O novo conselho pode ajudar a trazer temas relevantes, como a habitação social, o estatuto da metrópole e as relações de trabalho.”

O presidente da Federação Pan-Americana da Associação de Arquitetos (FPAA), João Suplicy falou sobre diferenças que são complementares entre as entidades de arquitetura, o que torna o CIAU mais rico. E finalizou com o desejo que é comum a todos os integrantes da mesa: “Vamos construir uma cidade melhor, voltada às pessoas, com uma convivência mais harmônica."