IAB comemora 94 anos de história

Desde sua criação, entidade luta pela valorização da arquitetura no Brasil

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) comemora hoje, dia 26 de janeiro, 94 anos. Nesses quase cem anos de história, a entidade sempre lutou pela valorização da arquitetura, defesa da profissão, realização de concursos públicos de projeto e pelas boas causas da sociedade. 

Criado com o nome Instituto Brasileiro de Architectura, em 1921, o IAB nasceu em meio às transformações urbanas empreendidas pelo governo de Epitácio Pessoa, após reunião de 27 arquitetos na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e teve Gastão Bahiana como primeiro presidente. A mudança do nome de Instituto Brasileiro de Architectura para Instituto de Arquitetos do Brasil aconteceu em 1934. 

Foi na primeira metade da década de 1940 que surgem os primeiros departamentos estaduais do IAB, Minas Gerais e São Paulo (1943). Já o Conselho Superior do IAB é de 1956, e integrou representantes de todos os departamentos estaduais e ex-presidentes. 

A luta do IAB pela reformulação da regulamentação profissional e a participação ativa nos debates sobre o destino do desenvolvimento brasileiro se intensificaram nos anos de 1960. Nesse período, Brasília é inaugurada e o Instituto promove o importante evento, com grande repercussão para a categoria: o Seminário de Habitação e Reforma urbana, em julho de 1963, no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, replicado em 2013, em uma série de seminários realizados em todas as regiões do país, o Quitandinha +50. 

Passados quase cem anos, o IAB renova-se, sem deixar de lado velhas bandeiras, como o fortalecimento do conceito e da dimensão cultural do projeto, que é a estrutura da própria profissão, a defesa de políticas públicas que consideram a nova realidade urbana brasileira, com 85% da população nas cidades, e ainda a retomada da defesa do concurso de projeto para as obras públicas.